Pular para o conteúdo
Voltar

Envio de propostas para aquisição de alimentos termina no dia 25 de agosto

Em Mato Grosso serão investidos R$ 3, 7 milhões no atendimento de 88 municípios em situação de vulnerabilidade.
Naiara Martins | Seaf-MT

Cada agricultor familiar poderá comercializar até R$ 6.500,00 por ano, em produtos. - Foto por: Lucas Diego - SEAF/MT
Cada agricultor familiar poderá comercializar até R$ 6.500,00 por ano, em produtos.
A | A

Termina no próximo dia 25 de agosto, o prazo para que os agricultores familiares interessados em participar do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) encaminhem suas propostas à Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf).

Os agricultores devem possuir a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) regular, e procurar o Escritório da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) ou a Secretaria de Agricultura do seu município. Já as entidades que necessitarem da doação de alimentos também deverão procurar a Secretaria de Agricultura de seu município ou Escritório da Empaer. Os órgãos estão aptos a prestar esclarecimentos e fornecer as orientações necessárias quanto aos procedimentos para participação no PAA. Cada agricultor familiar poderá comercializar até R$ 6.500,00 por ano, em produtos.

Mato Grosso tem autorizado, por meio do Ministério da Cidadania, o repasse de R$ 3.795.000,00 que atenderá os 88 municípios classificados em situação de vulnerabilidade. Os recursos fazem parte do pacote de ações determinado pelo Governo Federal para minimizar os impactos causados pela pandemia da COVID-19 na agricultura familiar. 

O PAA consiste na destinação de recursos para que Estados, Municípios e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) procedam a aquisição com dispensa de licitação e doação de alimentos oriundos da agricultura familiar. De maneira simplificada, o Programa tem o objetivo de fortalecer a agricultura familiar com o aquecimento na venda dos produtos e garantir o enfrentamento de situações de vulnerabilidade, com o atendimento de famílias e entidades sem fins lucrativos, em situação de insegurança alimentar e nutricional.

Nesta etapa serão atendidos os municípios de Acorizal, Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Boa Vista, Alto Garças, Alto Taquari, Apiacás, Arenápolis, Aripuanã, Barão de Melgaço, Barra do Garças, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Verde, Canabrava do Norte, Canarana, Carlinda, Chapada dos Guimarães, Cláudia, Cocalinho, Colíder, Comodoro, Confresa, Conquista D'Oeste, Cuiabá, Curvelândia, Diamantino, Feliz Natal, Gaúcha do Norte, General Carneiro, Glória D'Oeste, Guarantã do Norte, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Jangada, Jauru, Juara, Juína, Juruena, Juscimeira, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Mirassol d'Oeste, Nobres, Nortelândia, Nossa Senhora do Livramento, Nova Canaã do Norte, Nova Lacerda, Nova Marilândia, Nova Maringá, Nova Santa Helena, Nova Ubiratã, Novo Santo Antônio, Novo São Joaquim, Paranaíta, Paranatinga, Pedra Preta, Peixoto de Azevedo, Poconé, Porto Esperidião, Poxoréu, Querência, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondolândia, Rondonópolis, Rosário Oeste, Salto do Céu, Santa Carmem, Santa Rita do Trivelato, Santa Terezinha, Santo Antônio do Leste, Santo Antônio de Leverger, São José do Xingu, São José dos Quatro Marcos, Sapezal, Serra Nova Dourada, Tapurah, Torixoréu, Vale de São Domingos, Várzea Grande, Vila Bela da Santíssima Trindade e Vila Rica.