Pular para o conteúdo
Voltar

‘MT Produtivo’ é apresentado aos membros do Conselho Estadual de Desenvolvimento Sustentável

Programa tem como meta injetar US$ 100 milhões em projetos de fortalecimento da agricultura familiar
Luciana Cury | Seaf-MT

Integrantes do CDRS foram convidados a contribuírem na formação de ações em construção no Grupo de Trabalho (GT) do projeto. - Foto por: Lucas Diego/Seaf-MT
Integrantes do CDRS foram convidados a contribuírem na formação de ações em construção no Grupo de Trabalho (GT) do projeto.
A | A

Foi apresentado, na manhã desta terça-feira (06.12), aos membros do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) o “Projeto MT Produtivo”.

Construído pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e da Empaer (Empresa Mato-grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural), em parceria com o Banco Mundial, destinará US$ 100 milhões para o custeio de projetos que visem o fortalecimento e o apoio à agricultura familiar estadual.

A previsão é implantar as atividades do ‘MT Produtivo’ no segundo semestre de 2023, com prazo de duração de cinco anos.

Durante a apresentação, os integrantes do CDRS foram convidados a contribuir com o Grupo de Trabalho (GT) do projeto. Formado por 28 instituições - 14 instituições representantes da sociedade civil organizada e 14 instituições governamentais -, o Conselho Estadual foi criado para ajudar o Governo do Estado na criação e orientações de diretrizes das políticas públicas estaduais ligadas à agricultura familiar, bem como criar normas e critérios para acelerar o desenvolvimento rural sustentável e solidário.

Uma das sugestões apresentadas foi a de incluir no projeto ações que contemplem os povos indígenas e que haja uma governança para abordar especificamente este tema. Apresentada pela representante da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Ligia Vendramin, a sugestão foi acatada pelos integrantes.

Outra sugestão levantada pelo conselheiro Osvaldo Biase, representante da Cooperativa de Crédito Sicredi, foi a de criar alternativas para que os produtores familiares acessem linhas de crédito, para investir em sua propriedade, melhoramento e expandindo a produção.

“Ouvir os representantes é de suma importância, porque eles estão envolvidos com o nosso segmento. A participação de todos em um projeto da envergadura do MT Produtivo é enriquecedor. Seja para sugerir ou para apontar erros, porque o momento é agora”, comenta o superintendente da Seaf, Luciano Gomes.

Os membros do CDRS terão até o dia 19 deste mês de dezembro para enviar suas sugestões para serem avaliadas e incluídas no GT do projeto.